Página Inicial







Em Foco
Março de 2019

Irão: quarenta anos da revolução que abalou o médio oriente
Por: MARGARIDA SANTOS LOPES, jornalista



A queda do último xá Pahlavi em 1979 foi comparada, em magnitude, às revoluções francesa, no século xviii, e russa em 1917. Como os jacobinos e os bolcheviques, Khomeini pôs fim a uma monarquia decadente. Mas ao contrário de outros revolucionários contemporâneos, como Mao ou Nasser, não ofereceu aos Iranianos um Estado secular ou socialista. Instaurou uma república islâmica que tem resistido a todos os prognósticos de queda iminente.   Roya S.* tinha 29 anos quando Ruhollah Khomeini derrubou Mohammad Reza Pahlavi e mais de dois milénios de monarquia. Simin M.** tem hoje 29 anos e não conhece outro sistema de governo que o dos mulás, dos pasdarãs e dos basijis. Os pais de Simin foram dos primeiros a aderir à revolução que, em 1979, transformou o Irão na primeira república islâmica. Roya, pelo contrário, recusou-se desde o início a participar nas greves e protestos que contribuíram para a queda do Shahanshah (“Rei dos reis”). «Os meus pais não suportavam a ditadura do imperador,...

Indique o seu nome de Utilizador e Palavra-chave para obter o texto completo.
Se já é assinante e deseja consultar os destaques on-line peça o Nome de Utilizador e Palavra Passe utilizando este formulário.





Comente esta informação

Imprimir   |   Enviar a um amigo



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados