Página Inicial







Em Foco
Julho de 2017

Quando um índio vale menos que uma vaca
Por: PAOLO MOIOLA, jornalista



Mato Grosso do Sul: Histórias de abusos contra os direitos dos povos indígenas   No Brasil dos escândalos e dos políticos corruptos, a oligarquia dos proprietários de terras assumiu o poder e está a desmantelar o aparelho jurídico que tinha reconhecido os direitos dos povos indígenas, a começar pelo direito à terra. A questão que vê envolvidos os Guaranis Kaiowás do Mato Grosso do Sul é apenas um dos muitos exemplos possíveis. Falámos disto com o cacique Ládio Veron (Ava Taperendi), cujo pai foi assassinado em 2003 pelos sicários dos latifundiários.   Entre 1915 e 1928, no Estado brasileiro de Mato Grosso do Sul foram criadas oito reservas indígenas com um total de 17 975 hectares. A maior (e mais problemática) de entre estas reservas é a de Dourados, surgida em 1917. Dourados tem uma extensão de cerca de 3600 hectares, hoje ocupados por uma população de duas etnias (Guarani e Terena) por um total de mais de 15 mil habitantes1. Os números são significativos, mas ditos assim...

Indique o seu nome de Utilizador e Palavra-chave para obter o texto completo.
Se já é assinante e deseja consultar os destaques on-line peça o Nome de Utilizador e Palavra Passe utilizando este formulário.





Comente esta informação

Imprimir   |   Enviar a um amigo



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados