Página Inicial







Vaticano: Papa pede orações pela libertação de jovens sequestradas
12 de Maio de 2014

O Papa uniu-se à campanha internacional pela libertação de mais de 200 adolescentes raptadas na Nigéria, um sequestro reivindicado pelo ‘Boko Haram’.

 

“Vamos todos nos unir em uma oração pela libertação imediata das estudantes raptadas na Nigéria”, escreveu Francisco na sua conta da rede social Twitter.

 

A mensagem, publicada no sábado, termina com o marcador (ashtag) da campanha, ‘#BringBackOurGirls’.

 

Na passada semana, o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, condenou o sequestro e disse que se trata de um ato de “terrorismo odioso”.

 

O grupo islamita Boko Haram reivindicou o sequestro das jovens, ocorrido a 14 de abril, e ameaçou vendê-las como escravas.

 

Às 223 meninas que, segundo as autoridades, continuam sequestradas soma-se 11 menores raptadas pelo Boko Haram a 4 de maio.

 

O padre Lombardi afirmou que estas ações “soma-se a outras formas horríveis de violência que há muito tempo caraterizam a atividade deste grupo” no país africano.

 

“A negação de qualquer respeito pela vida e pela dignidade das pessoas, mesmo as mais inocentes, vulneráveis e indefesas, exige a condenação mais firme e suscita a compaixão mais sentida pelas vítimas, o horror pelos sofrimentos físicos e espirituais e as humilhações inacreditáveis que lhes são infligidas”, afirmou o diretor da sala de imprensa da Santa Sé.

 

Num vídeo, o líder dos Boko Haram, Abubakar Shekau, afirmou que vai vender as adolescentes, com idades entre os 12 e os 18 anos, porque entende que o destino das mulheres é casar e não estudar.

 

A Nigéria tem sido palco de vários atentados contra as comunidades cristãs, na sua maioria reivindicados pelo grupo fundamentalista islâmico Boko Haram, nome em língua hausa que significa ‘a educação ocidental é pecaminosa’, que pretende a implementação da lei islâmica, a sharia.

 

D. Ignatius Kaigama, presidente da Conferência Episcopal Nigeriana, disse à Rádio Vaticano que se está perante uma tragédia de "enormes proporções".

 

"Apelamos a este grupo terrorista para que não faça mal às jovens, para que as liberte imediatamente e as devolva aos seus pais", declarou.

 

As informações são da «Agência Ecclesia».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados