Página Inicial







Rep. Centro-Africana: Situação humanitária agrava-se no interior do país
31 de Janeiro de 2014

A situação humanitária está a agravar-se no interior da República Centro Africana (RCA), onde a violência continua e a população vive «aterrorizada», segundo a organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF).

 

«Os combates e os atos de represálias são assinalados entre os elementos da Seleka e os grupos de milícias anti-balaka», disse a MSF em comunicado, depois de ter deslocado equipas médicas de urgência a Berberati, no sudoeste e a várias cidades do nordeste centro-africano.

 

Ainda segundo a organização, há pelo menos 900 mil pessoas deslocadas, um aumento de 20 por cento.

 

"Esta população não tem acesso aos cuidados devido à insegurança e muitas pessoas escondem-se no mato com medo das violências."

 

A coordenadora de urgência da MSF, Delphine Chedorge, dá o exemplo da cidade de Bocaranga, no nordeste, uma "cidade fantasma, destruída, pilhada".

 

Já na capital, Bangui, é referido um "número elevado" de feridos todos os dias, muitos deles necessitando de intervenções médicas vitais.

 

"Feridos por balas, mutilações com arma branca, linchamentos são as realidades quotidianas em Bangui", refere a chefe da missão da MSF no país, Elisabeth Ingres.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados