Página Inicial







Nigéria: Resposta militar sozinha não combate o terrorismo
31 de Janeiro de 2014

O cardeal John Olorunfemi Onaiyekan, arcebispo de Abuja, Nigéria, acredita que o combate ao grupo terrorista Boko Haram não pode ser feito apenas através de uma «resposta militar sozinha».

 

«O governo gastou biliões para comprar todo o tipo de gadgets, mas por mais dinheiro que se gaste enquanto se pensar apenas em termos de potência contra potência, fogo por fogo, nada vai resolver o problema da segurança», afirmou o Cardeal John Olorunfemi Onaiyekan, Arcebispo de Abuja, numa conferência de imprensa após os novos ataques da seita Boko Haram no norte da Nigéria.

 

O cardeal destacou a importância dos aspetos sociais, políticos, económicos e também psicológicos para compreender o fenómeno Boko Haram: «Precisamos de entender o que faz com que um jovem de 27 ou 28 anos, formado em química ou noutra disciplina, acabe a viver no meio de um bosque».

 

A dimensão religiosa que motiva os ataques do grupo Boko Haram é outra das preocupações do arcebispo de Abuja.

 

A intervenção acontece depois de um ataque a uma igreja e a um mercado no norte da Nigéria, onde se estima que tenham morrido pelo menos 130 pessoas.

 

Informações da Fides partilhadas pela Agência Ecclesia.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados