Página Inicial







Brasil: Igreja do Maranhão acende velas contra a violência
4 de Fevereiro de 2014

Centenas de pessoas pertencentes às comunidades cristãs do Maranhão acenderam velas e fizeram uma caminhada silenciosa na noite de sábado para domingo (1 e 2 de Fevereiro) como forma de protesto contra a violência que assola este Estado brasileiro.

 

A caminhada foi uma resposta de fé ao apelo dos Bispos do Maranhão contra a violência em Pedrinhas, em todas as cadeias, nas periferias onde o tráfico de drogas tomou controlo do território, nas terras indígenas e quilombolas.

 

Sobre esta situação, o P. Dário Bossi, missionário comboniano a viver e a trabalhar em Açailândia, no Maranhão, escreveu um texto em seu blogue onde diz que o que une a caminhada não violenta organizada pelos bispos do Maranhão às atrocidades repetidas um pouco por todo lado «não é simplesmente um estado de violência, mas uma verdadeira Violência de Estado».

 

«A omissão, a morosidade ou a total inconsistência do sistema de justiça e de segurança do Estado reforça na população uma sensação de abandono, falta de proteção e ausência de autoridade», afirma.

 

«Juntando a isso a fragilidade do sistema de garantias de direitos, a precariedade das condições de vida de uma boa fatia de maranhenses e a péssima situação do sistema público estadual e municipal de educação e serviços sociais, temos todos os ingredientes para a receita da violência institucionalizada», explica.

 

«Esse é o caldo em que, com uma certa facilidade, as pessoas que se sentem provocadas e abandonadas a si mesmas transformam-se em animais descontrolados, sedentos de vingança, querendo justiça somente para si e por si. É urgente que cada pessoa tome uma atitude corajosa e radical e repudie a violência e a vingança», conclui.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados