Página Inicial







Líbia: País se declara livre de armas químicas
5 de Fevereiro de 2014

“A Líbia se tornou totalmente isenta de armas químicas utilizáveis que poderiam representar uma ameaça potencial para a segurança", declarou o ministro líbio das Relações Exteriores, Mohamed Abdelaziz, ao ler o comunicado, afirmando se tratar de um "momento histórico".

 

"Essa conquista não teria sido possível em tão pouco tempo sem a ajuda da comunidade internacional, ou sem o apoio logístico e a assistência técnica do Canadá, da Alemanha e dos Estados Unidos", acrescentou, na presença do director-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), Ahmet Uzumcu, e dos embaixadores dos países envolvidos.

              

Uzumcu comemorou o "bom exemplo da cooperação internacional agora reproduzida na Síria em uma escala maior".

 

Ele agradeceu ao governo líbio por ter colocado o programa de destruição de armas químicas entre suas prioridades, apesar dos desafios enfrentados nesse processo.

 

Uzumcu disse ter visitado, hoje (terça-feira), a cidade de Al-Roagha, 700 quilómetro ao sul da capital Tripoli, onde estava o maior depósito de gás mostarda.

 

Ele acrescentou que um programa foi implementado para destruir uma reserva de "precursores químicos de categoria 2" até o final de dezembro de 2016.

 

A Líbia começou a livrar-se das suas armas químicas em 2004, ainda sob o antigo governo, depois de se tornar signatária do tratado internacional que proíbe o desenvolvimento de armas químicas e aderir à Opaq.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados