Página Inicial







Darfur: 100 mil fogem de nova onda de violência
21 de Março de 2014

A escalada da violência em Darfur, no oeste do Sudão, nestas últimas semanas obrigou mais de 100 mil civis a fugir das suas casas e aldeias, anunciou na quinta-feira, 20 de Março, a agência humanitária internacional Oxfam.

 

"Vários habitantes de Darfur que fugiram precisam com urgência de protecção”, refere a Oxfam, que exortou o Governo do Sudão e os responsáveis da oposição a pôr imediatamente termo a estas violências.

 

"A Oxfam instou igualmente a Missão Conjunta das Nações Unidas e da União Africana em Darfur (MINUAD) a priorizar a sua missão de protecção dos civis e trabalhar com os actores humanitários e os outros parceiros para encontrar os meios de proteger os homens, as mulheres e as crianças de Darfur", acrescentou a agência.

 

"O facto de alguns refugiados de Darfur continuarem a viverem em campos há mais de uma década é incompreensível. A única coisa que pode permitir-lhes regressar às suas casas e reconstruir a suas comunidades é garantir a sua segurança", afirmou o director local da Oxfam no Sudão, El Fateh Osman.

 

"Cerca de 6,1 milhões de sudaneses têm necessidade de assistência um aumento de mais de 40 por cento quando comparado com o mesmo período de há um ano, disse o director das operações humanitárias da Organização das Nações Unidas (ONU), John Ging, em conferência de imprensa realizada em Juba".

 

O conflito do Darfur, uma região tão vasta quanto a França, começou em 2003 entre milícias pró-governamentais e rebeldes, que reclamam o fim da "marginalização económica" da sua região e uma partilha de poder com o governo de Cartum.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados