Página Inicial







Brasil: Cáritas pede «civilização do amor pela humanidade»
14 de Junho de 2012

A «Cáritas Internacional» divulgou um documento sobre a «Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável» (Rio+20), que decorre de 13 a 22 de junho na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

 

No documento, este organismo ligado a Igreja Católica conclama «a uma mudança de paradigma, a uma nova civilização do amor pela humanidade, que coloque a dignidade e o bem-estar de homens e mulheres no centro de toda ação».

 

«Todo compromisso que se assuma na cúpula da Rio+20 deve validar esta perspectiva. Conclamamos os líderes do mundo a enfrentar este desafio, com valentia e confiança, a fim de que esta cúpula seja uma mensagem de esperança para a humanidade, sobretudo para os pobres e excluídos», acrescentam.

 

O texto aponta cinco elementos como fundamentais para um caminho de mudança:

1. Um futuro sem fome: garantir o direito ao alimento. «A única fome deve ser a fome de justiça, de equidade, de sustentabilidade ecológica e de responsabilidade».

 

2. Um futuro com visão, para reafirmar «os compromissos por parte dos países desenvolvidos de esforçar-se na promoção de um modelo de desenvolvimento pelo bem estar de toda a humanidade, dando prioridade à justiça, à equidade, à sustentabilidade ecológica e à responsabilidade».

 

3. Um futuro em que nos preocupamos com a nossa casa: a criação, para que «o ambiente como recurso ameaça o ambiente como “casa”».

 

4. Um futuro com uma nova abordagem económica verde, que respeite os princípios éticos de equidade e solidariedade, que não subestime as propostas de um «desenvolvimento humano, global e sustentável»

 

5. Um futuro que respeite as mulheres e os homens criados à semelhança de Deus: um novo contrato social. «Pedimos que se elabore um novo código de comportamento para a cidadania global solidária».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados