Página Inicial







África: Crescimento económico não acaba com a fome
16 de Maio de 2012

Os países de África Subsariana estão a viver um momento de crescimento económico, mas isso não está a ser suficiente para acabar com os problemas de segurança alimentar.

 

De acordo com o novo relatório das Nações Unidas sobre o «Desenvolvimento Humano de África», «os impressionantes dados de crescimento do Produto Interno Bruto em África não estão se traduzindo na eliminação da fome da má nutrição».

 

Em termos de crescimento económico, a África Subsariana tem sido «a segunda região que se desenvolve mais rapidamente, atrás apenas da Ásia», indica o documento. No entanto, uma em cada quatro pessoas dessa região é afetada pela insegurança alimentar.

 

O relatório salienta que a África tem tido um ritmo de crescimento superior a 5 por cento durante toda a última década, crescimento interrompido apenas em 2009, em meio a crise global.

 

Os especialistas do «Programa de Desenvolvimento da ONU» (UNDP) dizem que o crescimento económico apenas não basta e problemas estruturais como as políticas falidas, as instituições enfraquecidas e os mercados são as causas mais profundas da insegurança alimentar.

 

Embora o desenvolvimento urbano sacrifique o agrícola, não se trata de apenas produzir cada vez mais alimentos, pois a população deve ser capaz de gerar renda para aceder aos cultivos.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados