Página Inicial







Indonésia: 17 igrejas fechadas no mês de maio
24 de Maio de 2012

Na Província de Aceh, no norte da ilha de Sumatra, Indonésia, foram fechadas 17 igrejas somente no mês de maio. Após muitas manifestações de protesto anticristãos, diante da sede do Governo, grupos islâmicos radicais estão se reforçando e procedem sem trégua com pressões e intimidações; ainda mais depois da eleição a governador do líder Zaini Abdullah, ocorrida no último dia 9 de abril.

 

O fechamento das igrejas é justificado referindo-se a um polémico acordo que os cristãos foram obrigados a assinar em 2001. No documento, afirma-se que na província pode existir somente uma igreja e quatro capelas. O número de igrejas, porém, aumentou nos anos sucessivos graças a acordos estipulados com a «Interfaith Forum Harmony», que tinha dado permissão para novas estruturas, levando em consideração o aumento de cristãos em Aceh, que atualmente são 12 mil.

 

«Nesta província está em vigor a Sharia, a lei islâmica», refere o Padre Romanus Harjito, Diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias na Indonésia.

 

«A vida para os fiéis cristãos é muito difícil ali. A questão é que os episódios ligados aos grupos islâmicos radicais são tolerados pelo governo central. Em tais casos, há uma falta de respeito da Pancasila, a lei fundamental dos cinco princípios que está na base da convivência entre comunidades religiosas na Indonésia», explica.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados