Página Inicial







Portugal: Igreja com menos missionários
15 de Maio de 2012

A Igreja Católica em Portugal tinha 699 missionários em 2011, distribuídos por dezenas de países, um número que revela uma quebra de 84 pessoas face a 2009.

 

Os dados são apontados no «Inquérito sobre os Missionários, Missionárias e Leigos Portugueses em Missão Ad Gentes em 2012», revelado nesta terça-feira, 15 de maio.

 

Os missionários e missionárias leigos são neste momento em maior número (287), seguindo-se as religiosas (208) e os missionários padres e religiosos (203).

 

O Brasil é o país que acolhe mais missionários e missionárias consagrados (81), sendo Moçambique o destino mais procurado pelos missionários leigos (121).

 

Na globalidade, África é onde está o maior número de missionários portugueses (464), seguindo-se a América (125), a Europa (70) e a Ásia (40).

 

Além dos países e territórios lusófonos, surgem na lista outras 40 nações.

 

Os dados dos leigos missionários são oferecidos pela «Fundação Fé e Cooperação» (FEC), que recentemente lançou o estudo «Voluntariado: Missão e Dádiva», no qual traçava o perfil destes voluntários, sobretudo jovens do sexo feminino, licenciadas, financeiramente autónomas e ligadas a áreas orientadas para a ajuda ao próximo, como a educação e a saúde.

 

O retrato sociocultural de cada candidato, traçado ao longo de um ano a partir de dados recolhidos junto de 57 organizações de cooperação para o desenvolvimento, sublinha que quem parte em missão “sofre uma espécie de chamada interior” e está naturalmente predisposto a “colocar o seu saber e disponibilidade ao serviço do outro”.

 

Indicadores retirados entre 2005 e 2010 mostram ainda que o tempo de missão oscila sobretudo entre um e três meses mas há cada vez mais pessoas a optarem por períodos mais longos, que vão até dois anos de missão.

 

Informações da «Agência Ecclesia».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados