Página Inicial







África: Combonianos refletem sobre a exortação Africae Munus
22 de Maio de 2012

Missionários Combonianos em África: procurando caminhos de Reconciliação, Justiça, Paz e Integridade da Criação

 

Os coordenadores combonianos de «Justiça, Paz e Integridade da Criação» (JPIC) da APDESAM (Associação dos Provinciais e Delegados da África Anglo-fônica e Moçambique), estiveram reunidos na cidade do Cairo, Egito, de 13 a 16 de maio para refletir sobre a Exortação Apostólica Pós-sinodal Africae Munus (Compromisso da África).

 

«Na verdade a visão do documento Africae Munus criou em nós uma nova consciência e motivação sobre o sentido de nossa pastoral como Missionários Combonianos neste continente. Nossas reflexões e propostas são também em vista de eventos que se aproximam, como: a ‘Conferência Ambiental da ONU Rio+20’ e o ‘Fórum Ambiental Comboniano’ (Rio de janeiro, 20-26 de junho de 2012), a ‘Assembleia Intercapitular Comboniana’ (Roma, setembro de 2012) e o ‘Fórum Social Mundial e Fórum Social Comboniano’ (Tunísia, março de 2013)», escrevem os combonianos no seu comunicado final.

 

Os coordenadores afirmam perceber «que muitas das decisões e propostas nos três Fóruns Sociais Combonianos, realizados em Nairóbi, Belém e Dacar, já foram concretamente implementadas».

 

«Porém, novos desafios estão sendo identificados para futuras ações. Portanto, propomos aqui algumas iniciativas comuns para nossas Circunscrições crescerem na sensibilidade e iniciativas de Reconciliação e JPIC».

 

Gostaríamos de propor aos Conselhos Provinciais e aos confrades das Circunscrições algumas iniciativas em linha com a visão e sugestões da Exortação Apostólica Africae Munus:

 

1. Formar um comitê da Família Comboniana para preparar o Fórum Social Comboniano em Tunis, na Tunísia, a coincidir com o Fórum Social Mundial 2013.

 

2. Criar em nossas comunidades uma maior sensibilidade sobre reciclagem, agricultura composta e orgânica, e uso de energia renovável.

 

3. Promover campanhas comunitárias e provinciais de reflorestação e seleção de lixo como forma concreta de contribuir com o cuidado ambiental.

 

4. Comprometer-nos com a promoção e uma rede efetiva de disseminação de informações através de nossas Médias em colaboração com o encarregado de JPIC em Roma e com a ‘Comboni Justice Network’ (Rede Comboniana de Justiça) e ‘AEFJN’ (Rede África-Europa de Fé e Justiça).

 

5. Criar com outros representantes da África Francófona um Secretariado de RJPIC para facilitar a reflexão e ação em nível de continente.

 

6. Realizar pesquisas sobre as experiências de reconciliação e construção da paz no contexto das Religiões Tradicionais Africanas (RTA) e culturas para um exercício mais efetivo do Ministério da Reconciliação. 

 

7. Focalizar nas questões de grilagem de terra em vista de uma campanha continental. Comprometemo-nos como Circunscrições a colher dados e fazer análises sobre grilagem de terras nos países onde atuamos. Durante o Fórum Social e Fórum Social Comboniano 2013 esperamos completar e lançar a campanha em colaboração com outros parceiros (ONGs, Igrejas, Sociedade Civil, etc.).

 

8. Publicar na forma de um livro a versão revisada das “Reflexões sobre o Ministério de Justiça e Paz e Integridade da Criação” (escrito por Pe. Francesco Pierli, Ir. Alberto Parise e Ir. Gilbert Petersen) incluindo referências do documento Africae Munus. O livro será traduzido em várias línguas e publicado no fim de 2012.

 

9. Apoiar o ‘Projeto Comboniano de Desenvolvimento Humano’ (Comboni Project of Human Development) da província Queniana. Nossa sugestão é que, junto com o trabalho do Centro, eles possam também ser o ponto de referência para JPIC em nível continental em colaboração com o Instituto de Pastoral Social (Institute of Social Ministry). 

 

10. Propor um fundo comum para as iniciativas de JPIC em nível de Circunscrição e de continente, incluindo a realização do Fórum Social Comboniano.

 

11. Inserir no currículo da formação de base programas de educação e preparação na linha da JPIC e ter conteúdos de JPIC para a formação permanente dos confrades. Sugerimos o uso do documento “Um Itinerário Formativo para uma Vida Religiosa Profética” e expor os candidatos às iniciativas de JPIC.

 

12. Ter uma equipe de coordenadores de RJPIC da APDESAM disponível para motivar os confrades através de oficinas e retiros nas diferentes Circunscrições.

 

13. Apoiar a preparação de mais confrades e leigos na área de JPIC.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados