Página Inicial







Mundo: Shell é eleita a empresa «mais vergonhosa»
28 de Janeiro de 2013

Com mais de 41 mil votos, a petroleira que queria explorar o Árctico foi eleita por voto popular como a vencedora do «Public Eye Award 2013» - que confere o título de empresa mais vergonhosa do mundo.

 

Após inúmeras tentativas de exploração de petróleo na frágil região do Árctico e mais de dois milhões e 400 mil pessoas em todo o mundo se pronunciando contra suas investidas, a Shell foi a empresa escolhida este ano para receber o «Public Eye Award». Tradicionalmente anunciado no «Fórum Económico Mundial» que aconteceu em Davos, na Suíça, entre os dias 23 e 27 de Janeiro, o prémio foi entregue na passada quinta-feira, 24 de Janeiro, pelo Greenpeace Suíça e pela Declaração de Berna.

 

A petroleira recebeu nada menos do que 41.800 votos online. Já pelo lado do júri, o banco norte-americano Goldman Sachs foi o vencedor. Segundo os organizadores, as duas empresas escolhidas servem como exemplos de empresas cujos crimes socioambientais mostram para a sociedade o lado negativo do progresso puramente orientado para o lucro.

 

De acordo com o Greenpeace, cada projecto de petróleo no mar Árctico significa novas toneladas de emissões de CO2 para a atmosfera e as medidas de segurança da Shell não são confiáveis. Especialistas garantem que uma catástrofe poderia ocorrer a qualquer momento e seria quase impossível controlar devido às condições delicadas do Árctico.

 

«O Public Eye Award mostra que o público está de olho na Shell e que sua teimosia vai continuar a ser objecto de sanções por parte da opinião pública», destacou Kumi Naidoo, diretor-executivo do Greenpeace International.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados