Página Inicial







Porto: Semana Social e Estado Social
21 de Novembro de 2012

A «Semana Social 2012», que tinha escolhido para tema central, há quase dois anos, «Estado Social e Sociedade Solidária», caiu felizmente em cima de um importante debate na sociedade portuguesa.

 

A Igreja, que também somos nós reunidos nesta Semana Social, não terá nada mais a dizer no momento em que se debate a reformulação do Estado Social? Os princípios da solidariedade e da subsidiariedade, que norteiam a Doutrina Social da Igreja, como e em que é que inspiram este debate?

 

Joaquim Azevedo, Coordenador da Semana Social na Diocese do Porto, defende que «o reforço tanto de um Estado mais sóbrio e inteligente, como de uma sociedade mais poderosa e solidária».

 

«O Estado não pode nem deve continuar a crescer para além do que é possível e razoável pagarmos, nem deve crescer em distância, anonimato, burocracia, ineficiência e ineficácia, em qualquer um dos domínios da sua intervenção; naqueles em que os cidadãos e as instituições autonomamente se organizam, devem ser estes e estas prioritariamente a conceber e resolver o necessário apoio social, sustentado na proximidade, no reconhecimento, na relação, na rapidez e na qualidade da resposta», refere Azevedo.

 

O coordenado da Semana Social afirma que «precisamos de um Estado mais sóbrio, que entra apenas em subsidium (apoio) dos cidadãos e das suas organizações, visando sempre o seu empowerment. Quanto mais os cidadãos e as suas instituições forem livres, autónomos e responsáveis pelos seus destinos, melhor para a nação e para o Estado que a corporiza».

 

O texto completo foi publicado no site da «Semana Social».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados