Página Inicial







R. Centro-Africana: Recrutamento de crianças
8 de Janeiro de 2013

O «Fundo da ONU para a Infância» (Unicef) disse ter recebido «relatos credíveis» do aumento do recrutamento e envolvimento de crianças no conflito armado na República Cento-Africana.

 

Em conferência de imprensa realizada em Genebra, a agência referiu o alegado envolvimento de grupos rebeldes (aliança Seleka, composta por três antigos grupos rebeldes) e milícias pró-governamentais.

 

A agência defende que antes da eclosão do conflito, em Dezembro, cerca de 2,5 mil rapazes e raparigas foram associados a vários grupos armados no país.

 

O Unicef apelou a todos os grupos armados que cessem imediatamente o recrutamento de menores, e exortou às partes a protegê-los contra o impacto nocivo do fenómeno.

 

Vários menores de 18 anos seriam forçados a lutar, carregar suprimentos, realizar outras tarefas apoio, além de serem usados como escravos sexuais por grupos armados, indica a agência.

 

A porta-voz do Unicef anunciou que vai monitorizar, verificar e responder às graves violações dos direitos da criança, incluindo o recrutamento por grupos armados, em coordenação com parceiros.

 

O grupo de maior risco são crianças que perderam suas casas, foram separadas das famílias ou anteriormente associados com grupos armados, refere a agência das Nações Unidas.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados