Página Inicial







Jordânia: Igrejas abertas aos refugiados sírios
15 de Janeiro de 2013

Diante da catástrofe humanitária que incumbe sobre o campo de refugiados de Zaatari, o Arcebispo Maroun Lahham, Vigário paroquial para a Jordânia do Patriarcado latino de Jerusalém, abre as portas das igrejas e do complexo paroquial para acolher os refugiados sírios.

 

«Todas as nossas igrejas e as salas paroquiais, a partir da estrutura do centro “Notre Dame de la Paix de Amã” estão prontas para acolher os nossos irmãos sírios cristãos e muçulmanos, até agora mantidos no campo de Zaatari. Cuidaremos daqueles que conseguirmos hospedar».

 

Justamente ontem, alguns representantes da comunidade assíria ligados à Assyrian Human Rights Network haviam pedido para abrir as portas das igrejas presentes na Jordânia para acolher os refugiados de Zaatari, onde as chuvas torrenciais e o gelo desses dias teriam causado algumas vítimas entre as crianças, os idosos e as mulheres.

 

O apelo foi assinado também por expoentes da oposição síria, como o ativista curdo Abdul Basit Sida e o empresário sírio Adib Shishakly, residente na Arábia Saudita.

 

Os refugiados sírios que encontraram refúgio na Jordânia já são mais de 280 mil. A Arábia Saudita anunciou ontem a doação de dez milhões de dólares, para financiar iniciativas de emergência diante das dificuldades provocadas pelo mau tempo. Os refugiados sírios registrados pela ONU nos países do Médio Oriente são mais de 600 mil. Segundo as projeções fornecidas pela ONU, se o conflito perdurar, até junho se tornarão mais de um milhão.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados