Página Inicial







Mundo: Acabar com a violência e a miséria
17 de Outubro de 2012

Através da resolução A/RES/47/196, adotada a 22 de Dezembro de 1992, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou o dia 17 de Outubro como sendo o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza e convidou todos os Países a que consagrassem esse Dia à apresentação e à promoção de atividades concretas, adaptadas a cada contexto nacional, e com o objetivo de erradicarem a pobreza e a miséria. Tema do dia 17 de outubro de 2012: «Acabar com a violência da extrema pobreza, apoiando-se nas capacidades de todos para construir a paz».

 

“Quando nos levantamos de manhã sem sabermos onde ir, sem termos nada para dar de comer aos filhos, isso é uma violência. Quando temos que lutar com os outros para defender o pouco que temos, isso é uma violência. Corremos o dia todo e voltamos para casa sem nada… Como poderemos então enfrentar as lágrimas dos nossos filhos, e a frustração dos nossos jovens?”

Uma mãe de Haiti

 

Neste nosso mundo a extrema pobreza destrói os seres humanos. A extrema pobreza mata crianças, jovens e adultos, mais do que qualquer guerra. As vidas e a integridade física das pessoas extremamente pobres são permanentemente ameaçadas pela penúria de bens materiais e pela impossibilidade de acederem aos serviços de saúde. Elas sofrem por causa de condições de trabalho perigosas e por viverem com condições de vida precárias, degradadas e inseguras. Todas estas violações dos direitos humanos geram violência. Se todos pudessem gozar dos seus direitos como indivíduos e como comunidades, a sociedade viveria em paz.

 

As pessoas que vivem mergulhadas na pobreza são submetidas a todo o tipo de violência na sua vida quotidiana, pois são constantemente humilhadas e excluídas. E os outros vêem-nas como geradoras de violência e de crimes! Além de serem penalizadas pelas más condições em que vivem, são vistas como uma ameaça para a sociedade ! As pessoas que vivem na extrema pobreza, e as comunidades em que estão inseridas, têm muitas vezes a sensação de que não são reconhecidas nem tratadas como seres humanos, e são obrigadas a uma vida em que a sua dignidade e os seus direitos raramente são respeitados.

 

Desde que foi instaurada, há 25 anos, a Jornada Internacional para a Erradicação da Pobreza sempre foi uma ocasião em que se puderam mostrar a todos os esforços e as lutas das pessoas vivendo na pobreza - esta Jornada sempre foi para elas uma oportunidade de se exprimirem e de falarem das suas preocupações. E é nesse dia que todos podem reconhecer que as pessoas pobres estão nas primeiras linhas do combate contra a pobreza. (Relatório do Secretário Geral das Nações Unidas A/61/308).

 

É indispensável que todos tomem consciência da coragem dos mais pobres, da sua experiência e daquilo que eles sentem e pensam, para que possamos construir um mundo de paz para todos, com a participação ativa de cada um, independentemente da sua origem geográfica, social ou cultural.

 

A Jornada Internacional para a Erradicação da Pobreza é um apelo à união em torno das pessoas que vivem numa extrema pobreza, é um apelo a uma troca de ideias sobre as iniciativas que procuram chegar até às populações mais excluídas, especialmente quando essas iniciativas encorajam a participação ativa dos mais pobres.

 

Esta Jornada lembra-nos que temos que dar mais força a um novo modo de dialogar, de refletir e de agir em conjunto. Só assim se criarão novos laços que ajudarão a transformar a sociedade, eliminando a extrema pobreza e construindo a paz. «Quando a violência em que vivem as pessoas mergulhadas na extrema pobreza é reconhecida, sentimos dentro de nós uma espécie de paz.»

 

É através deste reconhecimento, expresso aqui por um homem de Nova Orleães vivendo ele próprio na pobreza, que todos os cidadãos do mundo adquirirão a capacidade de viverem em união e que se poderão traçar caminhos para alcançar a paz.

 

A comemoração, no dia 17 de Outubro de 2012, da Jornada Internacional para a Erradicação da Pobreza realizar-se na quarta-feira, 17 de Outubro, na Sede das Nações Unidas em Nova Iorque, sobre o tema «Acabar com a violência da extrema pobreza, apoiando-se nas capacidades de todos para construir a paz.»

 

Paralelamente à Comemoração de Nova Iorque, muitas outras comemorações da mesma Jornada serão organizadas no mundo inteiro.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados