Página Inicial







Guiné-Bissau: Acabar com recrutamento militar de crianças
4 de Dezembro de 2012

A Guiné-Bissau comprometeu-se nesta terça-feira, 4 de Dezembro, junto da comunidade internacional a acabar com o recrutamento militar de crianças, juntando-se aos 105 países que assinaram, em Nova Iorque, o «Compromisso de Paris» com esse fim.

 

O anúncio da adesão da Guiné-Bissau ao acordo para acabar com recrutamento de crianças por forças armadas e grupos militares foi feito na «Organização das Nações Unidas» (ONU), em Nova Iorque, durante uma reunião do fórum ministerial de seguimento dos Princípios e Compromisso de Paris.

 

«O recrutamento de crianças tem de ter um preço político para os perpetradores persistentes em processos de paz», defendeu na ocasião Leila Zerrougui, representante especial do secretário-geral da ONU para Crianças em Conflitos Armados.

 

«Acabar com a impunidade para os que cometem violações sérias contra crianças não é apenas um remédio, mas também um importante dissuasor para prevenir o recrutamento de crianças», adiantou.

 

O número de crianças envolvidas em conflitos está estimado nas dezenas de milhar em todo o mundo, não só como soldados, mas também bombistas suicidas, escudos humanos e até escravos sexuais.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados