Página Inicial







Vaticano: Paz para Síria, Terra Santa e África
26 de Dezembro de 2012

Na Solenidade do Natal do Senhor, o Papa apelou à paz na Síria, na Terra Santa e no Egipto, entre outras regiões do mundo afetadas por conflitos.

 

«Que a paz germine para o povo da Síria, profundamente ferido e dividido por um conflito que não poupa sequer os inermes, ceifando vítimas inocentes. Uma vez mais faço apelo para que cesse o derramamento de sangue, se facilite o socorro aos refugiados e deslocados e se procure, através do diálogo, uma solução para o conflito», disse o Pontífice.

 

Em seguida, Bento XVI pediu que «a paz germine na Terra onde nasceu o Redentor; que Ele dê aos israelitas e palestinos a coragem de por fim a tantos anos de lutas e divisões para empreender, com decisão, o caminho das negociações».

 

Falando sobre a situação no Egipto, Bento XVI disse esperar que «os cidadãos construam juntos sociedades baseadas na justiça, no respeito da liberdade e da dignidade de cada pessoa».

 

Entrando no continente asiático, o Papa pediu que os governantes da República Popular da China valorizem a contribuição das religiões, para que possam contribuir na construção de uma sociedade solidária.

 

A realidade africana também foi focada por Bento XVI: «Que o Natal de Cristo favoreça o retorno da paz ao Mali e da concórdia à Nigéria, onde horrendos atentados terroristas continuam a ceifar vítimas. Que o Redentor proporcione auxílio e conforto aos refugiados do leste da República Democrática do Congo e conceda paz ao Quénia, onde sangrentos atentados se abateram sobre a população civil e os lugares de culto».

 

Finalmente, acenando à América Latina, lembrou suas virtudes humanas e cristãs e pediu ao Menino Jesus «que sustente aqueles que se vêem obrigados a emigrar para longe da própria família e da sua terra e revigore os governantes em seu empenho pelo desenvolvimento e na luta contra a criminalidade».

 

Concluindo, Bento XVI recordou que «o amor e verdade, a justiça e a paz encontraram-se e encarnaram no Filho de Deus nascido de Maria, em Belém. Seu nascimento é uma semente de vida nova para toda a humanidade». E auspiciou que «o amor, a verdade, a justiça e a paz sejam acolhidos e germinem em todas as terras».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados