Página Inicial







Portugal: JMJ deve ser tempo para jovens perspetivarem a missão
12 de Julho de 2013

O diretor do «Departamento Nacional de Pastoral Juvenil» (DNPJ) espera que a próxima «Jornada Mundial da Juventude» (JMJ) no Brasil seja um tempo para os jovens católicos desenvolverem dons e perspectivarem a sua missão.

 

Em entrevista concedida ao Programa Ecclesia, na RTP2, o padre Eduardo Novo realça que «cada jovem transporta dentro de si uma grande bomba, o amor que se abre», e as jornadas pretendem ajudar os mais novos a identificarem «o seu sentido de vida, o seu papel na construção da sociedade e da Igreja».

 

Nesta perspetiva, o evento que vai decorrer entre 23 e 28 deste mês no Rio de Janeiro é também encarado pelo sacerdote como uma oportunidade para a Igreja reforçar que «confia nos jovens» e que «o mundo necessita que cada um se assuma como protagonista da história», nos mais diversos contextos.

 

De acordo com as previsões do Conselho Pontifício para os Leigos e da Comissão Organizadora das JMJ, cerca de dois milhões de jovens devem tomar parte no encontro do Rio de Janeiro e Portugal vai participar no certame com uma comitiva composta por cerca de 600 pessoas.

 

Assista aqui a entrevista.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados