Página Inicial







R. Centro-Africana: Cristãos vítimas de barbárie
1 de Agosto de 2013

A Fundação «Ajuda a Igreja que Sofre» (AIS) está a recolher donativos para apoiar as comunidades cristãs da República Centro-Africana, que desde março estão a ser alvo de violência e discriminação às mãos da milícia islâmica Séléka.

 

Desde que os rebeldes islâmicos tomaram a capital daquele país africano, Bangui, e obrigaram o presidente François Bozizé a fugir, multiplicaram-se os atentados contra a vida das comunidades cristãs.

 

Dom Juan José Aguirre, missionário comboniano e Bispo de Bangassou, uma das regiões afetadas, informou que a população está a viver ataques sistemáticos e generalizados por parte de grupos criminosos que usam a violência como linguagem e arma de guerra. Cerca de 400 pessoas morreram.

 

A campanha da AIS vai beneficiar quatro dioceses centro-africanas agredidas e saqueadas. Os rebeldes, nesta região, saquearam 50 por cento dos bens da Igreja. Os montantes da ajuda serão usados para reconstruir tudo que foi destruído, desde os centros educacionais até os serviços de pediatria, a compra de materiais médicos, alimento e transporte.

 

A organização humanitária que dependente do Vaticano apela «à generosidade» das pessoas para uma situação que não pode deixar ninguém «indiferente».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados