Página Inicial







Vaticano: Papa pede fim do desperdício de comida
5 de Junho de 2013

O Papa Francisco apelou nesta quarta-feira, 5 de Junho, à defesa do ambiente e da vida humana, que diz serem ameaçados por uma cultura do «descartável» e do desperdício, por causa do consumismo.

 

«A cultura do descartável tornou-nos insensíveis ao lixo e ao desperdício alimentar, que são ainda mais lamentáveis quando em todas as partes do mundo, infelizmente, muitas pessoas e famílias sofrem de fome e subnutrição. O consumismo levou as pessoas a habituarem-se ao supérfluo e ao desperdício diário de alimento.»

 

«A comida que deitamos fora é roubada da mesa de quem é pobre, de quem tem fome», realçou o Papa.

 

Para o Santo Padre a vida humana deve estar sempre acima dos interesses económicos: «Aquilo que domina são as dinâmicas de uma economia e de finanças carentes de ética: assim, homens e mulheres são sacrificados aos ídolos do lucro e do consumo, é a cultura do descartável», lamentou.

 

O grande drama, alertou o Papa, é quando se começa a encarar as tragédias pessoais como coisas normais: «Se numa noite de inverno aqui, na Piazza Ottaviano, por exemplo, uma pessoa morre, isso não é novidade. Se em muitas partes do mundo há crianças que não têm nada para comer, isso não é novidade, parece normal. Isso não pode ser! E estas coisas entram na normalidade: que sem-abrigo morram de frio na rua não é notícia; pelo contrário, por exemplo, uma queda de 10 pontos em bolsas de algumas cidades é uma tragédia. O que morre não é notícia, mas se as bolsas caem 10 pontos é uma tragédia. Assim, as pessoas são descartadas. Nós, as pessoas, somos descartadas, como se fôssemos desperdício».

 

Francisco também recordou que neste dia 5 de Junho assinala-se o «Dia Mundial do Ambiente», este ano dedicado ao lema: «Pensar.Comer.Conservar».

 

«Convido todos, neste Dia Mundial do Ambiente, a um sério compromisso no sentido de se respeitar e guardar a criação, ser solícito por cada pessoa e combatera cultura do descartável e do desperdício com uma cultura da solidariedade e do encontro», propôs o Papa a todos os que o ouviam.

 

Após a audiência geral, o Papa publicou no Twitter a seguinte mensagem: «Deus ordenou que guardássemos a criação, sendo isto parte do seu projecto válido para cada um de nós e não só para o início da história».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados