Página Inicial







Paquistão: Malala diz que não merece o Nobel da Paz
10 de Outubro de 2013

Malala Yousafzai, a ativista adolescente candidata ao Nobel da Paz, declarou na quarta-feira, 9 de Outubro, que ainda não fez o suficiente para merecer o prémio. A declaração foi feita por ocasião do primeiro aniversário do ataque realizado pelo grupo talibã que quase custou sua vida.

 

Aos 14 anos de idade, a menina paquistanesa, uma das estudantes mais conhecidas em seu país por militar a favor da educação, por meio de seu blog, foi baleada na cabeça por um integrante da milícia taliban, no dia 9 de Outubro de 2012. Seu "crime" foi defender o direito das meninas do Paquistão de irem à escola. Malala estava em um autocarro escolar a caminho do colégio quando ocorreu o ataque, no vale do Swat, noroeste do país. Os terroristas entraram no autocarro e atingiram a estudante para puni-la por seu engajamento.

 

Malala se tornou uma embaixadora global pelo direito de todas as crianças frequentarem a escola.

 

Elogiada por líderes mundiais e celebridades por sua coragem, ela discursou na ONU, publicou nesta semana uma autobiografia e amanhã saberá se ganhou o prémio Nobel da Paz.

 

No entanto, em uma entrevista à rádio paquistanesa City89 FM, Malala falou sobre seu desejo de fazer mais para promover a educação, dizendo que sentiu que ainda não merece o prémio.

 

"Há muitas pessoas que merecem o Prémio Nobel da Paz e eu acho que ainda preciso trabalhar muito. Na minha opinião, eu não fiz muito para ganhar o Prémio Nobel da Paz", declarou.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados