Página Inicial







Vaticano: Papa critica corrupção e diz que desonestidade tira dignidade às pessoas
8 de Novembro de 2013

O Papa Francisco disse nesta sexta-feira, 8 de Novembro, no Vaticano que é preciso rezar pelos filhos que recebem um «pão sujo» dos seus pais, fruto de subornos e de corrupção, porque os atos desonestos tiram «dignidade» às pessoas.

 

«O costume do suborno é um costume mundano e fortemente pecador. É um costume que não vem de Deus: Deus ordenou-nos que levássemos o pão para casa com o nosso trabalho honesto», declarou, na homilia da missa a que presidiu na capela da Casa de santa Marta.

 

Francisco partiu da parábola evangélica do «administrador desonesto» para falar do «espírito do mundo, da mundanidade» que é o «inimigo» dos cristãos.

 

«Quando pensamos nos nossos inimigos, na verdade pensamos em primeiro lugar no demónio, porque é precisamente ele que nos faz mal. A atmosfera, o estilo de vida que agrada muito ao demónio é esta mundanidade: viver segundo os «valores» do mundo», precisou.

 

O Papa contestou a opinião dos que entendem que a corrupção é algo que «todos fazem», pedindo que se evite «o caminho mais curto, mas fácil para ganhar a vida».

 

‘Este é um pecado grave, talvez se comece com um pequeno suborno, mas é como a droga», alertou.

 

Francisco convidou a rezar para que Deus «mude o coração» dos devotos do «deus suborno» e estes percebam que «a dignidade vem do trabalho digno, do trabalho honesto».

 

«Talvez hoje nos faça bem a todos rezar pelas muitas crianças e rapazes que recebem dos seus pais um pão sujo: também eles têm fome, fome de dignidade», concluiu.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados