Página Inicial







Lisboa: Tráfico de pessoas em debate
17 de Outubro de 2013

O tráfico de pessoas e as escravaturas à luz da luta de S. Daniel Comboni contra a escravatura no seu tempo esteve em debate, ontem, dia 16, na paróquia de S. Isabel, em Lisboa, numa ação conjunta desta paróquia com os Missionários Combonianos.

 A iniciativa inseriu-se na semana missionária que está a decorrer em S. Isabel em preparação do Dia Missionário Mundial (20 de Outubro de 2013), e que também assinala os dez anos da canonização do fundador dos Missionários Combonianos, São Daniel Comboni, cuja santidade foi reconhecida oficialmente no dia 5 de outubro de 2003.

 

Na sua intervenção subordinada ao tema «As respostas de Daniel Comboni às escravaturas do seu tempo», o Pe. Manuel Augusto, comboniano e diretor da revista Além Mar, referiu que S. Comboni libertou vários escravos do Sudão a quem enviou para o Cairo para os formar e «torná-los agentes de transformação social e religiosa». Comboni escreveu abundantemente sobre a problemática da escravatura no seu tempo com o intuito de denunciar publicamente tal flagelo. Aos seus missionários pedia que se dedicassem de alma e coração à sua missão bem como à libertação de escravos.

 

No debate intervieram ainda Joaquim Franco, jornalista da SIC, que falou sobre as «Escravaturas na sociedade portuguesa: dinâmicas e desafios», e a Irmã Mary Cármen Galan, missionária comboniana e membro da CAVIT (Comissão de Apoio à Vítima de Tráfico), que apresentou o fenómeno do tráfico de pessoas no Mundo e em Portugal. Apesar de a comunicação social dedicar pouco espaço a este problema, o tráfico de pessoas existe em Portugal, país que é destino, origem e trânsito de traficantes e pessoas traficadas.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados