Página Inicial







Sudão: UE preocupada por violência contra manifestantes
2 de Outubro de 2013

A União Europeia (UE) exprimiu a sua preocupação pela onda de violência seguida de enormes perdas em vidas humanas nas recentes manifestações organizadas no Sudão para protestar contra a supressão da subvenção sobre o petróleo.

 

Catherine Ashton, alta representante da UE para os Negócios Estrangeiros e Segurança e vice-presidente da Comissão, está «muito preocupada» pela violência e pelas perdas em vidas humanas, revela um comunicado.

 

O documento prossegue que a alta representante «condena a violência perpetrada pelos manifestantes e pelas forças governamentais e exorta todas as partes à máxima contenção».

 

Insta todas as partes, sobretudo o Governo do Sudão, a abster-se do uso excessivo da força e a respeitar as liberdades de expressão, de imprensa e de reunião pacífica.

 

«As pessoas detidas deverão beneficiar de um julgamento equitativo e a imprensa deverá ser autorizada a trabalhar em toda a liberdade e um inquérito credível deverá ser levado a cabo sobre os incidentes que provocaram estas perdas em vidas humanas, ferimentos e a destruição de bens materiais», indica a UE.

 

Segundo o Governo do Sudão, 34 pessoas entre as quais forças de segurança foram mortas em Medani, no centro do Sudão, e em Cartum (a capital), durante os três dias de manifestações.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados