Página Inicial







Vaticano: Pecadores, sim. Corruptos, não!
11 de Novembro de 2013

Quem não se arrepende e “faz de conta que é cristão”, prejudica a Igreja. Foi o que disse o Papa Francisco na Missa da manhã desta segunda-feira, 11 de Novembro, na Casa Santa Marta.

 

Em sua homilia, o Papa refletiu sobre a exortação do Senhor a perdoar o irmão arrependido, de que fala o Evangelho de hoje. Quando Jesus pede para perdoar sete vezes ao dia – observou - “faz um retrato de si mesmo”. Jesus perdoa, mas neste trecho evangélico diz também: “Hai daquele que produz escândalos”. O Pontífice então questiona: qual a diferença entre pecar e escandalizar?

 

A diferença é quem peca e se arrepende, pede perdão, se sente fraco, se sente filho de Deus, se humilha, e pede a Jesus a salvação. Mas quem escandaliza não se arrepende. Continua a pecar, mas faz de conta que é cristão: uma vida dupla. E a vida dupla de um cristão provoca muitos danos.

 

Quem escandaliza – disse ainda Francisco – com uma mão ajuda a Igreja e, com a outra, rouba do Estado, rouba dos pobres... Esta pessoa é injusta, disse o Papa. E esta pessoa merece, como diz Jesus, que lhe amarrem uma pedra de moinho no pescoço e a joguem ao mar.

 

“Aqui não se fala de perdão”, advertiu o Santo Padre, pois quem faz vida dupla é um corrupto e está preso num estado de suficiência, “não sabe o que é a humildade”.

 

Jesus falava deles como de um “sepulcro caiado”, ou seja, externamente belos, mas podres por dentro.

 

Todos nós conhecemos alguém que está nesta situação e quanto mal faz à Igreja! Cristãos corruptos, padres corruptos... Quanto mal provocam à Igreja! Porque não vivem no espírito do Evangelho, mas no espírito mundano.

 

Na Carta aos cristãos de Roma, São Paulo dizia para não entrar nos esquemas, nos parâmetros deste mundo – esquemas que levam à vida dupla:

 

Uma podridão vernizada: esta é a vida do corrupto. E Jesus não os chamava simplesmente de pecadores, mas de “hipócritas”. Com os outros, os pecadores, Jesus não se cansa de perdoar, com a condição de que não façam esta vida dupla. Peçamos hoje a graça ao Espírito Santo de nos reconhecer pecadores. Pecadores sim, corruptos não.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados