Página Inicial







África do Sul: Bispos afirmam que «honrar Mandela é lutar pelos seus ideais»
6 de Dezembro de 2013

«Façamos o elogio dos homens ilustres, que são nossos antepassados, em sua linhagem. (…) Eles foram soberanos em seus estados, foram homens de grande virtude, dotados de prudência. As predições que anunciaram adquiriram-lhes a dignidade de profetas”.

 

“Com essas palavras, a Igreja Católica na África do Sul expressa a sua gratidão a Mandela pelo sacrifício oferecido por todos os povos da África do Sul e por sua guia e inspiração com as quais nos guiou no caminho da reconciliação”, escreve Dom Stephen Brislin, Arcebispo de Cidade do Cabo e Presidente da Conferência Episcopal da África do Sul (SACBC), na mensagem de pesar enviada à família de Nelson Mandela.

 

Na mensagem, Dom Brislin destaca que Mandela “jamais abriu mão de seus princípios e de sua visão de uma África do Sul justa e democrática, onde todos têm as mesmas oportunidades, sacrificando inclusive por longo tempo a própria liberdade pessoal”.

 

O líder, recorda o Arcebispo, “apesar dos fortes sofrimentos na vida, nunca respondeu ao racismo com o racismo”.

 

“Quando Madiba foi libertado em 11 de fevereiro de 1990, o país estava em ebulição e o sangue era derramado quase cotidianamente. Através de sua liderança, que se reforçou quando se tornou Presidente em 1994, Mandela guiou o país no caminho da reconciliação e da paz, convidando os sul-africanos a deporem as armas. Por isso, sempre estaremos em dívida com ele”, continua a mensagem.

 

“O grande modo que temos para honrar a vida de Nelson Mandela é lutar pelos ideais que ele acariciou: a liberdade, a igualdade e a democracia, e de defender esses ideais de quem tenta corrompê-los”, conclui Dom Brislin.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados