Página Inicial







Portugal: Projecto «Escola de Perdão e Reconciliação»
3 de Outubro de 2012

O projecto «Escola de Perdão e Reconciliação» dos missionários da Consolata nasceu na Colômbia em 2000, já se espalhou por 15 países da América Latina e chega agora a Portugal.

 

«O perdão e a reconciliação estão ao alcance de todos. Mas nem sempre é fácil colocá-los em prática. As Escolas de Perdão e Reconciliação, que os Missionários da Consolata pretendem criar em Portugal, podem dar uma ajuda», declaram os responsáveis por esta iniciativa.

 

O projecto de Leonel Narváez, missionário da Consolata, lhe valeu o Prémio UNESCO para a Paz, em 2006.

 

Numa primeira fase, o projecto assenta num curso de 80 horas de trabalho em grupo. Uma parte da carga horária é destinada a desenvolver o tema do perdão, a outra da reconciliação.

 

«O perdão é um exercício individual, de limpeza pessoal, de estética, que só o próprio pode fazer. É um exercício de transformação narrativa, em que as pessoas passam da raiva e do desejo de vingança, desse caos, para a compaixão e bondade. É um exercício de recomposição afectiva e emocional», explica o sacerdote.

 

Já a reconciliação «é mais difícil» porque obriga ao encontro entre agressor e ofendido. No fundo, tem como objectivo restaurar a confiança entre os dois, o que nem sempre é fácil, quando se trata, por exemplo de uma infidelidade conjugal, de uma violação ou de um crime de sangue. Mas é possível e Leonel Narváez tem inúmeros casos que o comprovam ao longo dos últimos 12 anos. Situações em que as vítimas passaram a ser «vitoriosas», pois o perdão e a reconciliação não é para todos. «É para heróis», sublinha o missionário.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados