Página Inicial







Mali: Unicef aponta uso de crianças-soldado
9 de Julho de 2012

Grupos armados rebeldes que controlam grande parte do norte de Mali recrutam crianças-soldado para as suas fileiras, acusa o «Fundo da ONU para a Infância» (Unicef).

 

Em declarações feitas à imprensa, na sexta-feira, 6 de julho, em Genebra, a agência indica que pelo menos 175 rapazes com idade entre 12 e 18 anos já foram usados.

 

O Unicef manifesta preocupação com a vulnerabilidade dos menores na região, e cita relatos de pelo menos oito meninas abusadas sexualmente.

 

As declarações foram feitas quando o Conselho de Direitos Humanos aprovou por aclamação uma resolução que condena as violações dos direitos humanos e os atos de violência perpetrados no norte do país.

 

Os atos são particularmente atribuídos aos rebeldes, grupos terroristas e de outras redes organizadas de crime transnacional. A região é alvo de confrontos entre forças governamentais e rebeldes desde Janeiro.

 

A ONU estima que cerca de 320 mil pessoas tenham fugido devido à instabilidade e à insegurança como resultado do conflito.

 

Além do recrutamento de crianças, é condenada a violência contra as mulheres, os assassinatos, tomada de reféns, pilhagem, roubo e destruição de bens culturais e religiosos.

 

O Conselho salienta ainda a necessidade de que os responsáveis sejam levados à justiça, além de pedir que seja facilitado o acesso da população à ajuda humanitária.

 

De acordo com o Unicef, crianças do norte do Mali têm sido mortas ou feridas devido à explosão de engenhos. A agência diz que insegurança na região colocou cerca de 300 mil crianças fora da escola, expondo-as à maior vulnerabilidade à violência, ao recrutamento e à exploração.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados