Página Inicial







Sudão do Sul: Campo de refugiados superlotado
4 de Julho de 2012

O campo de refugiados de Yida, no Sudão do Sul, está cada vez maior, albergando 60.000 pessoas. São de 500 a 1.000 os refugiados que todos os dias atravessam a fronteira, vindos do Sudão do Norte, em busca da sobrevivência. Muitos são crianças que enfrentam jornadas perigosas para fugir de ataques aéreos e da fome.

 

Enviadas por seus pais em odisseias angustiantes através de áreas perigosas e pântanos infestados por malária, as crianças estão revivendo um dos capítulos mais sórdidos da história do Sudão: a perigosa jornada dos chamados «meninos perdidos» durante a guerra civil na década de 90, que vagavam centenas de quilómetros fugindo de milícias, bombardeios e leões.

 

Hoje, uma nova geração de «meninos perdidos», e algumas «meninas perdidas» também, resultam de uma guerra que, apesar do acordo de paz, ainda não terminou.

 



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados