Página Inicial







Estados Unidos: Canonização de beata indígena em Outubro
27 de Julho de 2012

A canonização de Kateri Tekakwitha, que terá lugar em outubro de 2012, será uma grande ajuda para a integração dos indígenas norte-americanos na Igreja Católica, disseram vários católicos indígenas.

 

«Vai ser bom para levantar o nosso povo, para elevar os nossos espíritos. Agora sentimos que pertencemos, de forma mais forte, a esse círculo sagrado», disse a Irmã Kateri Mitchell, uma religiosa cujo primeiro nome é o mesmo da futura santa.

 

Existem nos Estados Unidos cerca de 600 mil índios católicos. Muitos fazem parte de grupos chamados «Círculos de Kateri», nos quais aprofundam a sua fé e se apoiam mutuamente na caminhada religiosa. Este «rodear-se» de amigos com a mesma fé é uma virtude louvada por Dom Charles J. Chaput, Arcebispo de Filadélfia que também tem sangue indígena.

 

A futura santa nasceu de mãe cristã e pai pagão, em 1656. Os seus pais morreram quando ela tinha quatro anos, de uma epidemia que a deixou com problemas de visão. Foi então educada por um tio que era anti-cristão e, quando foi baptizada aos 20 anos, foi renegada pela família e ameaçada de morte. Refugiou-se no Canadá onde se dedicou a uma vida de oração.

 



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados