Página Inicial







Vaticano: Tutelar o ambiente e os recursos energéticos
25 de Julho de 2012

No dia 27 de setembro vamos celebrar o «Dia Mundial do Turismo», cuja edição deste ano tem como tema «Turismo e sustentabilidade energética: propulsores de desenvolvimento sustentável».

 

Para a ocasião, o Vaticano divulgou uma mensagem a assinalar que a Santa Sé aderiu à iniciativa desde a sua primeira edição, em 1979, considerando-a uma oportunidade para dialogar com o mundo civil, oferecendo a sua concreta contribuição baseada no Evangelho, e vendo-a também como uma ocasião para sensibilizar toda a Igreja sobre a importância que o turismo tem em nível económico e social e, particularmente, no contexto da nova evangelização.

 

A mensagem reflecte sobre o tema deste ano que está em consonância – se afirma – com o presente «Ano internacional da energia sustentável para todos», promulgado pela ONU com o objectivo de evidenciar «a necessidade, para assegurar um desenvolvimento sustentável, de melhorar o acesso aos serviços energéticos e a fontes de energias confiáveis, de custo razoável, economicamente válidos, socialmente aceitáveis e ecologicamente racionais».

 

O turismo, actividade humana em aumento exponencial, deve também ele levar em consideração o impacto ambiental, devido ao consumo desmedido de recursos energéticos, ao aumento da poluição e do lixo.

 

Por isso – afirma a mensagem –, o turismo tem um papel fundamental para se alcançar os «Objectivos de Desenvolvimento do Milénio» (ODM), e a sustentabilidade ambiental é um desses objectivos.

 

De acordo com o documento, no mundo «não existe uma quantidade ilimitada de energia e de recursos a serem utilizados: não é possível que a sua regeneração se dê no imediato ou que os efeitos negativos das manipulações da ordem natural possam ser facilmente eliminados».

 

À luz dessas finalidades, o Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes deseja oferecer a sua contribuição partindo da convicção de que «a Igreja – como afirma Bento XVI na encíclica Caritas in veritate – tem uma responsabilidade pela criação e também em público deve fazer valer essa responsabilidade».

 

Diante dessa realidade, a tutela do ambiente constitui um desafio para toda a humanidade, um verdadeiro dever de respeitar um bem comum.

 

A mensagem se conclui com as palavras endereçadas por Bento XVI ao Congresso de Cancún: «A nova evangelização, à qual todos somos chamados, nos pede que utilizemos as numerosas ocasiões – que o fenómeno do turismo nos oferece – para apresentar Cristo como resposta suprema às interrogações do homem de hoje.»

 

Lei aqui a mensagem completa e em português.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados