Página Inicial







Uganda: Encontro tenta apaziguar crise no leste do Congo
10 de Setembro de 2012

Uma nova mini-cimeira dos países dos Grandes Lagos, para apaziguar as violências no leste da República Democrática do Congo (RDC), aconteceu no sábado, 8 de Setembro, em Kampala, capital do Uganda.

 

Esse novo encontro dos países da «Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos» (CIRGL) é a terceiro em dois meses para discutir a crise na RDC.

 

Apenas três presidentes responderam ao convite do seu homólogo ugandês Yoweri Museveni: o líder da RDC, Joseph Kabila, o tanzaniano, Jakaya Kikwete, e o sul-sudanês, Salva Kiir, cujo país é um futuro membro da CIRGL.

 

O grande ausente desta mini-cimeira: o ruandês Paul Kagame, cujo país é acusado pela ONU e a RDC de apoio à nova rebelião, conhecida como M23, que confronta com o exército regular congolês desde a primavera na região.

 

Na agenda de trabalhos dos dirigentes reunidos em Kampala incluem, em particular, a criação de uma força neutra para erradicar os múltiplos grupos armados na região.

 

O M23, um movimento de ex-rebeldes congoleses que integraram o exército da RDC em 2009, está de facto muito longe de ser o único grupo activo nesta região cronicamente instável que é o leste da RDC.

 

A zona é também afectada por atrocidades das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda (FDLR), uma rebelião hutu combatida por Kigali pela sua presumível participação no genocídio do Ruanda em 1994 e que age contra as populações do Kivu-Norte congolês há anos.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados