Página Inicial







Ásia: Cresce o movimento popular de reconciliação «Mussalaha»
29 de Junho de 2012

Surgem novas iniciativas do movimento popular inter-religioso "Mussalaha" ("Reconciliação"), que propõe uma "reconciliação a partir de baixo": das famílias, dos clãs, e das diversas comunidades da sociedade civil síria, cansada do conflito.

 

Enquanto o país está abalado pelo conflito, encontros de paz se multiplicam, surgindo de um modo totalmente espontâneo e independente. Nos últimos dias, realizou-se em Deir Ezzor, na província de Djazirah (Síria oriental), nas redondezas do Eufrate, um novo encontro entre líderes civis, religiosos e moderados, cristãos e muçulmanos, líderes tribais, cidadãos sunitas e alawitas que compõem o mosaico da sociedade síria.

 

O movimento é contrário à guerra civil e destaca que "não se pode continuar com o balanço de 40 a 100 vítimas por dia. A nação é violada, perde seus jovens e suas melhores forças". Por isso, urge uma iniciativa nova, proveniente do "génio popular", de pessoas "que desejam uma vida digna, que recusam a violência sectária e o conflito confessional, como as contraposições ideológicas e políticas pré-constituídas".

 

Em muitas cidades sírias, onde existem confrontos e vítimas, "aumentam gestos de amizade e de reconciliação, oferecidos por líderes civis moderados aos representantes de comunidades consideradas hostis (como ocorre entre alawitas e sunitas), no espírito de garantir segurança e paz graças à sociedade civil".

 

O movimento espera encontrar uma referência institucional no Ministro para a Reconciliação, o socialista Ali Haider, nomeado no novo executivo sírio e proveniente do partido de oposição "People's Will Party".

 

Com informações da Agência «Fides».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados