Página Inicial







Filipinas: Igreja ao lado dos agricultores
22 de Junho de 2012

A Igreja Católica nas Filipinas defende a redistribuição de terra entre os agricultores, ação prevista num acordo sobre a Reforma Agrária assinado em 1988 pela então presidente do país, Corazón Aquino.

 

Em 2009, foram justamente as pressões exercidas pelo episcopado que garantiram, junto ao atual Presidente Benigno Aquino (filho de Corazón Aquino), a extensão do acordo por mais cinco anos.

 

No entanto, ainda hoje os bispos aguardam pela completa aplicação do acordo, que previa um gasto de 150 mil milhões de pesos para a compra e a redistribuição das terras para as famílias dos trabalhadores. Aquino, por enquanto, não honrou esse compromisso: neste ano, a presidência, diante do pedido feito pelo Departamento para a Reforma Agrária (Dar) de direcionar 30 mil milhões de pesos de orçamento, aprovou um financiamento de apenas 18 mil milhões.

 

Além disso, o objetivo indicado pelo Dar, que havia garantido a redistribuição de 383.515 hectares de terra até o fim de 2011, foi implementado em menos da metade, fazendo parecer cada vez mais irreal a conclusão da reforma antes da sua caducidade, em 2014. Globalmente, cerca de um milhão de hectares de terra ainda não foi distribuído.

 

Nesse sentido, cerca de 30 bispo liderados pelo arcebispo de Manila, Luís António Tagle, assinaram uma carta aberta com o título «Deus ama os pobres» e que será dirigida ao presidente Aquino. Os bispos também apoiam a marcha de dez dias que está a ser organizada por agricultores de todo o país e que seguirá até o palácio presidencial.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados