Página Inicial







Mundo: Rio+20 repete o falido roteiro de falsas soluções
26 de Junho de 2012

Nota final da «Cimeira dos Povos» faz duras críticas a «Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável» e diz mesmo que a «Rio+20 repete o falido roteiro de falsas soluções defendidas pelos mesmos atores que provocaram a crise global».

 

Os movimentos sociais e populares, sindicatos, povos e organizações da sociedade civil afirmam ainda que «à medida que essa crise se aprofunda, mais as corporações avançam contra os direitos dos povos, a democracia e a natureza, sequestrando os bens comuns da humanidade para salvar o sistema económico-financeiro».

 

«As múltiplas vozes e forças que convergem em torno da Cimeira dos Povos denunciam a verdadeira causa estrutural da crise global: o sistema capitalista associado ao patriarcado, ao racismo e à homofobia».

 

Para os envolvidos na Cimeira dos Povos, «a defesa dos bens comuns passa pela garantia de uma série de direitos humanos e da natureza, pela solidariedade e respeito às cosmovisões e crenças dos diferentes povos».

 

O movimento reafirma ainda «a urgência da distribuição de riqueza e da renda, do combate ao racismo e ao etnocídio, da garantia do direito a terra e território, do direito à cidade, ao meio ambiente e à água, à educação, a cultura, a liberdade de expressão e democratização dos meios de comunicação, e à saúde sexual e reprodutiva das mulheres».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados