Página Inicial







Sudão: Justiça manda amputar pé e mão de acusado
28 de Fevereiro de 2013

Médicos do governo sudanês amputaram um pé e uma mão de um homem, na aplicação de uma pena por roubo, informaram organizações de defesa dos direitos humanos, na  quarta-feira, 27 de Fevereiro, descrevendo esta sentença como tortura.

 

A amputação da mão direita e do pé esquerdo de Adam al Muthna ocorreu seguindo uma ordem da justiça no hospital al Rebat do ministério do Interior em Cartum, em 14 de Fevereiro, informaram estas organizações, citando «fontes confiáveis».

 

Muthna, de 30 anos, foi condenado por roubo a mão armada depois de atacar um caminhão que transportava passageiros, informou a organização «Human Rights Watch» em um comunicado publicado também em nome das organizações «African Centre for Justice and Peace Studies», «REDRESS» e «Physicians for Human Rights».

 

«A amputação cruzada é uma forma de tortura avalizada pelo Estado», afirmou Vincent Iacopino, conselheiro médico em chefe da ONG Physicians for Human Rights, sediada nos Estados Unidos.

 

No passado foram proferidas penas de amputação no Sudão, em virtude da Sharia (lei islâmica), cuja entrada em vigor em 1983 desencadeou duas décadas de uma devastadora guerra civil.

              

No entanto, desde 2001 não se informou nenhum caso de execução desta pena, segundo as organizações.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados