Página Inicial







Tunísia: A Igreja é solidária com o povo tunisino
11 de Fevereiro de 2013

«A Igreja é solidária com todo o povo tunisino que sofre pelo atentado contra sua liberdade, seu direito ao pluralismo e sua dignidade», declarou o Pe. Jawad Alamat, Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias da Tunísia, ao condenar o assassinato de Chokri Belaid, líder da oposição morto em 6 de fevereiro numa emboscada.

 

«Apresentamos as nossas condolências à sua família, seu partido e, sobretudo, ao povo tunisino», disse Pe. Jawad definindo Belaid como «uma voz livre que sempre lutou contra a violência política».

 

O sacerdote descreve a reação popular contra a morte do expoente político: «O atentado foi vivido como uma agressão contra todo o povo e não somente contra uma pessoa. É o que eu ouço as pessoas comuns repetirem e os comentários divulgados nos média».

 

Diante das manifestações em andamento na Tunísia, o Pe. Jawad refere que «estamos diante de um ponto de virada» e que «a consciência popular está cansada da violência política».

 

«O governo deixou agir por muito tempo os violentos em nome de um mal-entendido respeito pela liberdade de expressão. Isso não pode mais ser aceito», afirma o sacerdote, recordando os atos violentos que precederam o assassinato.

 

«Esperamos que o sangue derramado sirva para construir uma Tunísia moderna, pluralista, democrática e pacífica», concluiu Pe. Jawad.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados