Página Inicial







Nigéria: Morreu um dos pais da literatura africana moderna
25 de Março de 2013

O escritor nigeriano Chinua Achebe, considerado um dos pais da literatura africana moderna e autor do romance de culto «Quando Tudo se Desmorona», morreu aos 82 anos.

 

«Receio que esta triste notícia tenha sido confirmada», declarou Mari Yamazaki, porta-voz das edições Penguin em Londres, num correio electrónico enviado à agência

France Presse, que não dá mais informações sobre o sucedido.

 

Segundo a comunicação social nigeriana, o escritor morreu nos Estados Unidos, num hospital de Boston.

 

Chinua Achebe publicou em 1958, aos 28 anos, o seu primeiro romance, «Quando Tudo se Desmorona», sobre o choque entre o governo colonial britânico e a cultura Igbo, o seu grupo étnico, no sudeste da Nigéria.

 

Professor na Universidade de Brown (Estados Unidos), o escritor era muito respeitado na Nigéria pela sua obra literária, mas também pelas suas tomadas de posição.

Achebe criticou frequentemente os dirigentes do seu país, pela corrupção e má administração da Nigéria, e há dois anos recusou pela segunda vez ser condecorado pelas autoridades.

 

O escritor, que ganhou o prémio internacional Man Booker 2007, publicou cerca de 30 livros (romance, contos, ensaio e poesia).

 

Em Portugal estão editados «Quando Tudo se Desmorona», «A Flecha de Deus» e «Um Homem Popular».



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados