Página Inicial







R. Centro-Africana: Violência ameaça ano escolar de milhares de crianças
24 de Abril de 2013

O «Fundo das Nações Unidas para a Infância» (Unicef) e o Escritório da ONU de Assistência Humanitária (Ocha) alertaram, na terça-feira, 23 de Abril, sobre a situação da violência e das crianças na República Centro-Africana.

 

Segundo o Unicef e o Ocha, metade das escolas do país estão fechadas. A situação da segurança continua volátil e imprevisível, no que restringe os esforços de ajuda das agências para chegar aos mais necessitados.

 

Segundo o Unicef, o conflito armado na República Centro-Africana colocou em perigo o sistema educacional. Estima-se que mais de dois terços das 746 mil crianças em idade escolar primária, entre 6 e 11 anos, frequentavam as aulas antes da crise.

 

O Fundo da ONU para a Infância avalia que 250 mil crianças do ensino primário e 30 mil do ensino secundário correm o risco de perder o ano se as escolas não reabrirem nas próximas semanas.

 

Os dados oficiais mostram que mais de 1 milhão de crianças estão fora dos estabelecimentos de ensino, num país de 4,6 milhões de habitantes. O índice de alfabetização também preocupa. Apenas 27,4 por cento das mulheres sabem ler e escrever, entre os homens, o índice sobe para 51,1 por cento.

 

A agravar a situação, o Unicef diz que a maioria dos professores não tem qualificação para dar aulas. Trata-se de pais de alunos que se voluntariaram para ensinar às crianças.

 

Outro obstáculo para a reabertura das escolas é que muitos professores fugiram de suas regiões devido aos confrontos e não regressaram. Além disso, muitas escolas e outras instituições públicas foram saqueadas e carecem de materiais básicos necessários para atender às pessoas.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados