Página Inicial







Sudão: Expoentes católicos expulsos pelo governo
15 de Abril de 2013

A polícia secreta sudanesa expulsou o secretário-geral da conferência episcopal dos bispos católicos em Cartum no mesmo dia em que o presidente sudanês fez a sua primeira visita oficial ao Sudão do Sul independente.

 

Santino Morokomomo Maurino aterrou em Juba uma hora antes do presidente Omar al Bashir.

 

Ele contou-me que foi chamado há três dias à sede dos Serviços de Segurança e Espionagem Nacional e que lhe deram três dias para comprar um bilhete de regresso ao Sudão do Sul sem lhe indicarem as razões para a expulsão.

 

O padre Santino disse que dois irmãos das Escolas Cristãs também foram expulsos do Sudão nestes dias e as ordens para deixar o país podem estar relacionadas. Os dois irmãos, um francês e outro egípcio, viviam no Instituto Católico de Línguas-Cartum, e dedicavam-se a trabalham com crianças da Santa Infância e de rua e estavam sob a mira da secreta, acusados de proselitismo.

 

O Padre Santino adiantou que as expulsões se inserem num plano de islamização do país depois da independência do Sudão do Sul: «Os cristãos do Sudão encontram-se em grande risco, porque o regime quer apagar todos os vestígios deles no país.»

 

Questionado sobre a expulsão de pessoal estrangeiro católico, o Presidente Bashir disse que no Sudão como em qualquer país as pessoas têm que respeitar as leis do país.

(José Vieira - Missionário Comboniano no Sudão do Sul)



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados