Página Inicial







Vaticano: O futuro da Ásia é de quem semeia fraternidade
11 de Dezembro de 2017

O Papa dedicou a catequese de quarta-feira, 6 de dezembro, à sua recente viagem a Myanmar e ao Bangladesh, que definiu como um “grande dom de Deus”. E agradeceu às autoridades e bispos dos dois países que permitiram esta visita.

 

“Nos rostos daqueles jovens vi o futuro da Ásia: um futuro que não será de quem constrói armas, mas de quem semeia fraternidade”, disse o Santo Padre.

 

Francisco comentou ainda os encontros com as autoridades, às quais encorajou os esforços de pacificação e auspiciando que todos os membros da nação, ninguém excluído, possam cooperar neste processo no respeito recíproco. O Papa mencionou ainda o diálogo inter-religioso, de modo especial quando se reuniu com o Conselho Supremo dos monges, ao qual manifestou a confiança de que cristãos e budistas possam juntos ajudar as pessoas a amar Deus e o próximo, rejeitando toda violência e opondo-se ao mal com o bem.

 

Francisco também recordou o pedido para que as autoridades sejam solidárias e empenhem-se em socorrer os refugiados Rohingya.

 

Assim como em Myanmar, o último evento em Bangladesh foi com os jovens bengaleses, rico de testemunhos, cantos e danças, “e como dançam bem os bengaleses”. “No encontro estavam presentes também jovens muçulmanos e de outras religiões: um sinal de esperança para Bangladesh, para a Ásia e para o mundo.”



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados