Página Inicial







Vaticano: Jerusalém, cidade santa para hebreus, cristãos e muçulmanos
7 de Dezembro de 2017

No fim da audiência geral de quarta-feira, 6 de dezembro, o Papa fez um apelo pela Cidade de Jerusalém:

 

“Não posso silenciar a minha profunda preocupação pela situação que se criou nos últimos dias e, ao mesmo tempo, dirigir um forte apelo para que seja compromisso de todos respeitar o status quo da cidade, em conformidade com as pertinentes Resoluções das Nações Unidas. Jerusalém é uma cidade única, sagrada para os judeus, os cristãos e os muçulmanos, que nela veneram os Locais Santos das respetivas religiões, e tem uma vocação especial à paz. Peço ao Senhor que esta identidade seja preservada e reforçada em benefício da Terra Santa, do Médio Oriente e do mundo inteiro e que prevaleçam sabedoria e prudência, para evitar acrescentar novos elementos de tensão num panorama mundial já turbulento e marcado por inúmeros e cruéis conflitos.”

 

O apelo do Santo Padre foi motivado pela decisão do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de anunciar Jerusalém como capital de Israel e mudar a embaixada estadunidense de Tel Aviv para Jerusalém. A Cidade Santa é disputada como capital também pelos palestinianos.

 

O Presidente palestiniano Mahmoud Abbas manifestou a Trump a preocupação de que esta mudança da política dos EUA possa ter consequências perigosas para o processo de paz em todo o Médio Oriente.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados