Página Inicial







Brasil: Caminhos para superar a violência
19 de Janeiro de 2018

A Campanha da Fraternidade 2018 põe em discussão os caminhos para a superação da violência no Brasil. A iniciativa pretende motivar os católicos a recuperar o significado central da fé cristã: o amor.

 

"O esquecimento do mandamento do amor e da ética criam e despertam a violência. Os descaminhos, no entanto, podem ser superados com a volta às origens, com a reconciliação e a misericórdia. Somos chamados à superação da violência, pois somos filhos e filhas de Deus", indica o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Steiner.

 

O convite que também é aberto a toda sociedade traz um alerta para o país que está em quinto lugar no ranking da violência contra rapazes e raparigas entre 10 e 19 anos, segundo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e que detém a primeira posição em número de mortes violentas no mundo, de acordo com estudo da Small Arms Survey.

 

A superação da violência passa pelo desenvolvimento humano

Diante destas estatísticas e de tantas outras, como prevenir a violência? E como pensar no combate à violência sem falar de desenvolvimento humano.

Nessa tarefa, as ONGs, projetos sociais, instituições e associações filantrópicas são grandes aliados na promoção de um caminho seguro para inúmeras crianças e jovens, que por causa da desigualdade, não encontrariam por si próprios oportunidades para uma vida digna e longe do círculo da violência.

 

A superação da violência pede comprometimento e ações que envolvam tanto a sociedade civil, como os membros da Igreja e os poderes constituídos, para que os direitos humanos e a promoção da cultura da paz sejam assegurados por políticas públicas emancipatórias.

 

A Campanha da Fraternidade (CF) é realizada todos os anos pela Igreja Católica no Brasil durante o período da Quaresma, e coordenada pela CNBB. O principal objetivo é despertar a solidariedade de todos os fiéis e da sociedade brasileira em geral para um problema que envolve todos nós e buscar assim uma solução.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados