Página Inicial







Itália: Deficiências no sistema económico denunciadas em Davos
23 de Janeiro de 2018

Por ocasião do Fórum Económico Mundial que se realizará de 23 a 26 de Janeiro de 2018, na cidade de Davos, na Suíça, muitas são as pessoas e organizações – como é o caso da OXFAM Itália – que aproveitam para denunciarem com veemência as graves deficiências do actual sistema económico, que permite que apenas uma pequena elite acumule enormes fortunas, enquanto centenas de milhões de pessoas lutam pela sobrevivência com salários de fome.

 

“É preciso assumir compromissos concretos (em Itália) contra a desigualdade”, afirma documento da OXFAM, confederação de 17 organizações e mais de 3.000 parceiros, que atua em mais de 100 países na busca de soluções para o problema da pobreza e da injustiça, através de campanhas, programas de desenvolvimento e ações emergenciais.

 

Nesta terça-feira, tem início Fórum Econômico Mundial 2018 em Davos, o encontro anual de chefes de Estado e líderes empresariais, entre outros. A desigualdade económica é cada vez mais extrema e as consequências dos desequilíbrios de renda estão a tornar-se cada vez mais dramáticas. Em 2017, 82% da riqueza global produzida beneficiou os 1% mais ricos. De acordo com a lista da Forbes, 11 das 50 pessoas mais ricas do mundo estão ligadas ao mundo da moda e do vestuário.

 

Em países como o Vietnam, um alto executivo de uma das grandes empresas do setor de vestuário ganha, em apenas 11 dias, o que um trabalhador da parte de baixo da escala ganha em toda a vida.

 

A OXFAM está presente no encontro para “ser a voz dos que não têm voz e para lutar ao lado dos mais fracos e vulneráveis”.

 



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados