Página Inicial







Nicarágua: ONU condena repressão violenta dos protestos
17 de Julho de 2018

O Secretário Geral das Nações Unidas (ONU) condenou a repressão violenta dos protestos por parte das forças de segurança na Nicarágua.

 

António Guterres pede ao Presidente Daniel Ortega que “ofereça proteção efetiva à sua população contra os ataques, garanta o respeito aos direitos humanos e responsabilize os autores da violência”.

 

Guterres realça ainda que “o uso de força letal não é apenas inaceitável, mas também, em si, um obstáculo à obtenção de uma solução política para a atual crise”.

 

A oposição ao governo da Nicarágua realizou um dia de greve geral na passada sexta-feira, 13 de junho, quando também pediram a saída do presidente Ortega, que acusam de ter instaurado uma ditadura no país.

 

Durante os protestos que se seguiram no final de semana, ao menos dez pessoas morreram. Manifestantes exaltados e uma repressão violenta acabaram por gerar diversos conflitos.

 

No sábado, dois jovens, de 20 e 21 anos, foram mortos em um ataque de forças do governo contra uma igreja em Manágua, capital do país, onde estavam encerrados dezenas de estudantes.

 

Também o carro que transportava o bispo Abelardo Mata para Masaya foi atacado a tiros por paramilitares ligados ao governo. No entanto, fonte de Igreja informou que o religioso está “fora de perigo”. Dom Abelardo é um dos mediadores no Diálogo Nacional, que busca uma solução pacífica para a crise político-social do país.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados