Página Inicial







Mundo: É preciso avançar rápido com a Agenda 2030
19 de Julho de 2018

Os Estados-membros das Nações Unidas afirmaram na quarta-feira, 17 de julho, que é preciso “acelerar urgentemente o progresso em direção a todos os Objetivos, em particular os que têm um prazo até 2020”.

 

A declaração faz parte de uma resolução aprovada no fim do Fórum de Alto Nível, em Nova Iorque, que avaliou o progresso nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

 

A resolução aprovada afirma que, ao longo de três anos de implementação da Agenda 2030, “houve progresso em algumas metas, mas não ao ritmo necessário para alcançar essa agenda ambiciosa, e tem sido desigual entre países e regiões”.

 

Os Estados-membros afirmam que “erradicar a pobreza, em todas as suas formas, é o maior desafio global e um requisito indispensável para o desenvolvimento sustentável”.

 

António Guterres discursou no encerramento do Fórum e afirmou que a Agenda 2030 é “a resposta coletiva para construir uma globalização justa” e apontou vários caminhos para o conseguir.

 

Primeiro, é preciso mobilizar o poder transformador dos jovens. É por isso, explicou o secretário-geral, que a ONU vai lançar em setembro uma estratégia para apoiar e envolver os jovens.

 

Além disso, é preciso controlar as emissões de gases de estufa. Guterres acredita que “não existe suficiente vontade política para cumprir os objetivos”, mas espera que a Cimeira do Clima, que acontece no próximo ano em Nova Iorque, gere uma nova ambição.

 

Segundo ele, é preciso resolver a falta de financiamento para os ODSs, sobretudo nos países mais vulneráveis. Para setembro, está agendado um encontro de alto nível sobre o financiamento da Agenda 2030.

 

Finalmente, Guterres disse que a tecnologia tem grande potencial, mas que é preciso garantir os seus benefícios para todos. Na semana passada, a ONU anunciou um novo Painel de Alto Nível para a Cooperação Digital.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados