Página Inicial







O Vilarejo de Assis: Em defesa da vida e da ecologia integral
26 de Junho de 2018

O Vilarejo de Assis é uma série animada que coloca o santo missionário Francisco de Assis em situações que envolvem o estilo de vida despreocupado das pessoas do século 21.

 

Ao longo de sua jornada, Francisco vai perceber que o desejo de poder de alguns homens e mulheres converteu a criação de Deus em um instrumento colocado a serviço de interesses econômicos e políticos particulares, e que a humanidade está a afastar-se da construção do bem comum.

 

Apesar do panorama sombrio do mundo atual, os idealizadores do projeto referem que Francisco e os interlocutores terão momentos de contemplação da beleza e da grandeza da criação divina. Sustentados por essa contemplação e pela resistência empreendida pelos povos mais desfavorecidos, encontram as luzes da esperança e as possibilidades de transformar o curso da vida na terra.

 

A série tem oito episódios que inicialmente são disponibilizados em espanhol, mas haverá versões em português e inglês.

 

Francisco de Assis voltou-se para uma vida religiosa de completa pobreza, fundando a ordem mendicante dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos, que renovaram o Catolicismo de seu tempo. Com o hábito da pregação itinerante, quando os religiosos de seu tempo costumavam fixar-se em mosteiros, e com sua crença de que o Evangelho devia ser seguido à risca, imitando-se a vida de Cristo, desenvolveu uma profunda identificação com os problemas de seus semelhantes e com a humanidade do próprio Cristo. Sua atitude foi original também quando afirmou a bondade e a maravilha da Criação num tempo em que o mundo era visto como essencialmente mau, quando se dedicou aos mais pobres dos pobres, e quando amou todas as criaturas chamando-as de irmãos. Alguns estudiosos afirmam que sua visão positiva da natureza e do homem, que impregnou a imaginação de toda a sociedade de sua época, foi uma das forças primeiras que levaram à formação da filosofia da Renascença.

 

Foi canonizado pela Igreja Católica menos de dois anos após falecer, em 1228, e por seu apreço à natureza é mundialmente conhecido como o santo patrono dos animais e do meio ambiente.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados